quinta-feira, 30 de setembro de 2010

eu sinto sua falta

Eu não imaginaria que seria assim, eu nem pensei nessa hipótese, parece que não é verdade, eu não quero acreditar que você nunca mais entrará pela porta da sala e subirá no palquinho só para atravessar a sala e depois sentar-se na sua mesa.

Ninguém substituirá você, isso eu posso te garantir, mas que eu não vá chorar todas as vezes que ver qualquer palavra, coisa, que me lembre você isso eu não juro pois sei que não conseguirei, sempre odiei sua matéria e hoje odeio ainda mais, pois foi querendo nos ensiná-la que você não está mais aqui, você não era um professor, essa palavra é muito pequena para ser usada quando me refiro a você, você era um mestre, era um amigo, todos nós víamos a alegria que você trazia, era impossível não conciliar felicidade com você.

Mesmo as suas aulas demorando séculos para passar, mesmo eu odiando química, mesmo sendo com você minhas piores notas, mesmo com tudo isso, você era tão bom que me fazia ficar um pouco interessada na sua aula, me fazia prestar atenção e me fez te admirar. Eu preferiria ter bilhões ou porque não trilhões de aulas com você do que nunca mais ver meu pequeno grande mestre.

Você será eterno, não só pra mim, mas para todos os seus alunos. O que você deixou? Para mim apenas coisas boas, lembranças, formulas, ninguém esquecerá do mãozinha.

Eu sinto sua falta, eu ainda não acredito.

"de repente do riso fez-se o pranto, de repente, não mais que de repente"

Ao melhor professor, não, ao melhor mestre de química e uma das melhores pessoas que eu já tive a felicidade de conviver. Wilsinho (f)

2 comentários:

  1. Vá com Deus professor, por sua causa nunca esquecerei que quando tem biquin tem cezin...

    ResponderExcluir